Open Science Research Excellence

Open Science Index

Commenced in January 2007 Frequency: Monthly Edition: International Publications Count: 29734


Select areas to restrict search in scientific publication database:
10010240
Evaluation of the Quality of Education Offered to Students with Special Needs in Public Schools in the City of Bauru, Brazil
Abstract:
A paradigm shift is a process. The process of implementing inclusive education, a system constructed to support all learners, requires planning, identification, experimentation, and evaluation. In this vein, the purpose of the present study was to evaluate the capacity of one Brazilian state school systems to provide special education students with a quality inclusive education. This study originated at the behest of concerned families of students with special needs who filed complaints with the Municipality of Bauru, São Paulo. These families claimed, 1) children with learning differences and educational needs had not been identified for services, and 2) those who had been identified had not received sufficient specialized educational assistance (SEA) in schools across the City of Bauru. Hence, the Office of Civil Rights for the state of São Paulo (Ministério Público de São Paulo) summoned the local higher education institution, UNESP, to design a research study to investigate these allegations. In this exploratory study, descriptive data were gathered from all elementary and middle schools including 58 state schools and 17 city schools, for a total of 75 schools overall. Data collection consisted of each school's annual strategic action plan, surveys and interviews with all school stakeholders to determine their perceptions of the inclusive education available to students with Special Education Needs (SEN). The data were collected as one of four stages in a larger study which also included field observations of a focal students' experience and a continuing education course for all teachers and administrators in both state and city schools. For the purposes of this study, the researchers were interested in understanding the perceptions of school staff, parents, and students across all schools. Therefore, documents and surveys from 75 schools were analyzed for adherence to federal legislation guaranteeing students with SEN the right to special education assistance within the regular school setting. Results shows that while some schools recognized the legal rights of SEN students to receive special education, the plans to actually deliver services were absent. In conclusion, the results of this study revealed both school staff and families have insufficient planning and accessibility resources, and the schools have inadequate infrastructure for full-time support to SEN students, i.e., structures and systems to support the identification of SEN and delivery of services within schools of Bauru, SP. Having identified the areas of need, the city is now prepared to take next steps in the process toward preparing all schools to be inclusive.
Digital Object Identifier (DOI):

References:

[1] Brasil, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/SEESP, 2008.
[2] J. R. Ferreira, R. Glat, Reformas educacionais pós-LDB: a inclusão do estudante com necessidades especiais no contexto da municipalização. In: D. B., Souza, L. C. M. Faria, Descentralização, municipalização e financiamento da Educação no Brasil pós LDB, Rio de Janeiro: DP&A, 2003, pp. 372-390.
[3] D. M. Jesus, M. A. S. C. Barreto, A formação do professor olhada no/pelo GT-15 - Educação Especial da ANPED: Desvelando pistas. Revista Brasileira de Educação Especial, vol. 17, pp. 77-92, 2011.
[4] V. L. M. F. Capellini, E. G. Mendes, O. M. P. R. Rodrigues, O que a comunidade quer saber sobre Educação Inclusiva. Revista Brasileira de Educação Especial, vol. 9, n. 2, 2003, pp. 181-194.
[5] V. L. M. F. Capellini, O. M. P. R. Rodrigues. Concepções de professores acerca dos fatores que dificultam o processo da Educação Inclusiva. Educação, Porto Alegre, vol. 32, n. 3, 2009, pp. 355-364.
[6] H. F. A. Orrico. A Inclusão educacional de alunos com necessidades educacionais especiais frente ao aspecto atitudinal do corpo docente nos primeiros e sextos anos do ensino fundamental. 2011. Doctoral Dissertation, Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho - Unesp, Marília, 2011.
[7] Brasil. Lei no 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência). Brasília: MEC, 2015.
[8] UNESCO. Declaração de Salamanca e Linha de Ação sobre Necessidades Educativas Especiais. Brasília: CORDE, 1994.
[9] Brasil. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Inclusiva. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 1998.
[10] A. C. Delevati. AEE: que “atendimento” é este? As configurações do atendimento educacional especializado na perspectiva da rede municipal de ensino de Gravataí/RS. 2012. Masters thesis, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Programa de Pós-graduação em Educação, Porto Alegre - RS, 2012.
[11] Brasil. Presidência da República. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a 21 22 Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo. Diário Oficial da União, Brasília, nº163, 26 de agosto de 2009. Seção 01.p.3.
[12] S. C. F. Marins, T. S. Matsukura. Avaliação de políticas públicas: a inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais no Ensino Fundamental das cidades-pólo do Estado de São Paulo. Revista brasileira de educação especial, Marília, vol.15, n.1, pp. 45-64, 2009.
[13] Brasil. lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista; e altera o § 3ºdo art. 98 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990. Ministério da Fazenda: Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial.
[14] E. G. Mendes. Pesquisas sobre inclusão escolar: revisão da agenda de um grupo de pesquisa. Revista Eletrônica de Educação, vol. 2, n. 1, jun. 2008.
[15] V. L. M. F. Capellini, R. C. T. Araújo, G. C. Amorim, Atendimento Educacional Especializado: revisão bibliográfica em base nacional. Rev. Humanidades, Fortaleza, vol. 30, n. 1, pp. 68-83.
[16] S. Stainback, S, W. Stainback, Inclusão: um guia para educadores. Porto Alegre: Artmed, 1999.
[17] H. Veríssimo, Inclusão: a educação da pessoa com necessidades educativas especiais: velhos e novos paradigmas. Rev. Benjamin Constant, Rio de Janeiro, n. 18,2001, pp. 06-10.
[18] Brasil. Presidência da República. Decreto nº 6.949, de 25 de agosto de 2009. Promulga a 21 22 Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e seu Protocolo Facultativo. Diário Oficial da União, Brasília, nº163, 26 de agosto de 2009. Seção 01.p.3.
[19] R. E. Carvalho, Educação Inclusiva com os Pingos nos Is. Porto Alegre: Mediação, 2005.
[20] P. C. Cozby. Métodos de pesquisa em Ciências do Comportamento. São Paulo: Atlas. 2011.
[21] L. Bardin, Análise de conteúdo. 1ª ed. São Paulo: Edições 70, 2011.
Vol:13 No:06 2019Vol:13 No:05 2019Vol:13 No:04 2019Vol:13 No:03 2019Vol:13 No:02 2019Vol:13 No:01 2019
Vol:12 No:12 2018Vol:12 No:11 2018Vol:12 No:10 2018Vol:12 No:09 2018Vol:12 No:08 2018Vol:12 No:07 2018Vol:12 No:06 2018Vol:12 No:05 2018Vol:12 No:04 2018Vol:12 No:03 2018Vol:12 No:02 2018Vol:12 No:01 2018
Vol:11 No:12 2017Vol:11 No:11 2017Vol:11 No:10 2017Vol:11 No:09 2017Vol:11 No:08 2017Vol:11 No:07 2017Vol:11 No:06 2017Vol:11 No:05 2017Vol:11 No:04 2017Vol:11 No:03 2017Vol:11 No:02 2017Vol:11 No:01 2017
Vol:10 No:12 2016Vol:10 No:11 2016Vol:10 No:10 2016Vol:10 No:09 2016Vol:10 No:08 2016Vol:10 No:07 2016Vol:10 No:06 2016Vol:10 No:05 2016Vol:10 No:04 2016Vol:10 No:03 2016Vol:10 No:02 2016Vol:10 No:01 2016
Vol:9 No:12 2015Vol:9 No:11 2015Vol:9 No:10 2015Vol:9 No:09 2015Vol:9 No:08 2015Vol:9 No:07 2015Vol:9 No:06 2015Vol:9 No:05 2015Vol:9 No:04 2015Vol:9 No:03 2015Vol:9 No:02 2015Vol:9 No:01 2015
Vol:8 No:12 2014Vol:8 No:11 2014Vol:8 No:10 2014Vol:8 No:09 2014Vol:8 No:08 2014Vol:8 No:07 2014Vol:8 No:06 2014Vol:8 No:05 2014Vol:8 No:04 2014Vol:8 No:03 2014Vol:8 No:02 2014Vol:8 No:01 2014
Vol:7 No:12 2013Vol:7 No:11 2013Vol:7 No:10 2013Vol:7 No:09 2013Vol:7 No:08 2013Vol:7 No:07 2013Vol:7 No:06 2013Vol:7 No:05 2013Vol:7 No:04 2013Vol:7 No:03 2013Vol:7 No:02 2013Vol:7 No:01 2013
Vol:6 No:12 2012Vol:6 No:11 2012Vol:6 No:10 2012Vol:6 No:09 2012Vol:6 No:08 2012Vol:6 No:07 2012Vol:6 No:06 2012Vol:6 No:05 2012Vol:6 No:04 2012Vol:6 No:03 2012Vol:6 No:02 2012Vol:6 No:01 2012
Vol:5 No:12 2011Vol:5 No:11 2011Vol:5 No:10 2011Vol:5 No:09 2011Vol:5 No:08 2011Vol:5 No:07 2011Vol:5 No:06 2011Vol:5 No:05 2011Vol:5 No:04 2011Vol:5 No:03 2011Vol:5 No:02 2011Vol:5 No:01 2011
Vol:4 No:12 2010Vol:4 No:11 2010Vol:4 No:10 2010Vol:4 No:09 2010Vol:4 No:08 2010Vol:4 No:07 2010Vol:4 No:06 2010Vol:4 No:05 2010Vol:4 No:04 2010Vol:4 No:03 2010Vol:4 No:02 2010Vol:4 No:01 2010
Vol:3 No:12 2009Vol:3 No:11 2009Vol:3 No:10 2009Vol:3 No:09 2009Vol:3 No:08 2009Vol:3 No:07 2009Vol:3 No:06 2009Vol:3 No:05 2009Vol:3 No:04 2009Vol:3 No:03 2009Vol:3 No:02 2009Vol:3 No:01 2009
Vol:2 No:12 2008Vol:2 No:11 2008Vol:2 No:10 2008Vol:2 No:09 2008Vol:2 No:08 2008Vol:2 No:07 2008Vol:2 No:06 2008Vol:2 No:05 2008Vol:2 No:04 2008Vol:2 No:03 2008Vol:2 No:02 2008Vol:2 No:01 2008
Vol:1 No:12 2007Vol:1 No:11 2007Vol:1 No:10 2007Vol:1 No:09 2007Vol:1 No:08 2007Vol:1 No:07 2007Vol:1 No:06 2007Vol:1 No:05 2007Vol:1 No:04 2007Vol:1 No:03 2007Vol:1 No:02 2007Vol:1 No:01 2007